O sangramento menstrual intenso, clinicamente conhecido como menorragia, é um período menstrual prolongado ou anormalmente intenso. Essa condição é um problema comum, afetando uma em cada cinco mulheres.1

Se você estiver com qualquer um dos seguintes sintomas, fale com seu médico. Você pode estar sofrendo uma menorragia:2,3

  • Períodos menstruais com duração superior a sete dias
  • Necessidade de trocar o absorvente de hora em hora ou em um intervalo ainda menor
  • Fluxo menstrual com coágulos de sangue grandes
  • Fluxo menstrual intenso o suficiente para interferir ou limitar:
    • As atividades sociais
    • O trabalho
    • As atividades físicas
    • A atividade sexual
  • Cansaço ou outros sintomas de anemia

Se você estiver com qualquer um desses sintomas, marque uma consulta com seu médico.


Causas do Sangramento Menstrual Intenso

Existem várias causas diferentes para o sangramento menstrual intenso.4,5 As mais comuns são:

  • Desequilíbrio Hormonal - Um desequilíbrio de estrógeno e progesterona, hormônios que controlam o crescimento e a descamação mensal do endométrio (a camada interna do útero), pode levar a períodos menstruais intensos.
  • Fibróides e Pólipos Uterinos - Esses crescimentos, normalmente benignos (não-cancerígenos), podem ocorrer praticamente em qualquer lugar no útero. Fibróides e pólipos podem contribuir para períodos menstruais intensos.
  • Infecção - Infecções no útero e no colo uterino podem provocar sangramento intenso.
  • Distúrbios Hemorrágicos - Distúrbios que prejudicam a coagulação do sangue podem resultar em sangramento menstrual intenso.3,4
  • Câncer Uterino - Uma causa rara, mas possível de sangramento intenso. Por essa razão, o seu médico determinará a causa do sangramento menstrual intenso antes de decidir pela melhor opção de tratamento.

Seu médico é a melhor e mais indicada pessoa para determinar o que está causando o sangramento menstrual intenso.


Opções de Tratamento

Das várias opções de tratamento disponíveis, mencionamos abaixo algumas delas. Para determinar a ação correta a ser tomada e para certificar-se de que você entendeu de fato os benefícios e os riscos de cada opção de tratamento, converse com seu médico.

Terapia Medicamentosa

Hormônios e anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs) são normalmente as terapias medicamentosas utilizadas. Os hormônios são administrados através de vários métodos, geralmente pílulas anticoncepcionais ou um dispositivo intrauterino (DIU). No entanto, nem sempre os hormônios são eficazes para controlar o sangramento intenso.

Além disso, algumas mulheres podem aumentar seu risco de coágulos e de câncer de mama ou sofrerem efeitos colaterais, tais como pressão arterial alta, dores de cabeça ou enxaquecas, depressão e oscilação do peso.5,6,7

Fale com seu médico a respeito de outras opções de medicamento. A terapia medicamentosa pode ser o tratamento para mulheres que desejam ter mais filhos, pois ela é reversível.

Ablação Endometrial

A ablação endometrial é um procedimento objetivado para tratar e remover o revestimento do útero ou endométrio, um tecido que cresce e descama em ciclos que são as menstruações. Depois da remoção desse tecido, a maioria das mulheres tem uma redução acentuada em seu fluxo menstrual e algumas podem não ter mais nenhuma menstruação.

Esse procedimento pode ser feito no consultório do médico. Existem várias técnicas utilizadas para a realização de uma ablação endometrial, incluindo: através de fluido hidrotérmico, um balão aquecido, energia de microondas, congelamento, radiofrequência ou eletrocirurgia. Como nem todas as pacientes poderão ter uma redução satisfatória do sangramento, é importante que você converse com seu médico sobre todas as opções de tratamento.

Os riscos do procedimento de ablação endometrial incluem infecção, hemorragia, lesões em órgãos, incluindo perfuração e/ou queimaduras. Apesar da ablação endometrial diminuir significativamente as chances de gravidez, ela não é um procedimento de esterilização.8 Converse com seu médico sobre os métodos anticoncepcionais mais adequados.

Dilatação e Curetagem

A dilatação e curetagem é um procedimento que consiste na raspagem do endométrio, podendo conferir um alívio temporário das menstruações intensas. Geralmente, não representa uma solução em longo prazo, pois o alívio dura por apenas alguns ciclos.

Os riscos incluem perfuração da parede uterina, lesão no intestino ou outros órgãos internos, hemorragia e infecção. Esse tratamento pode ser uma opção se você deseja ter mais filhos, pois ele não deve afetar a fertilidade.

Histerectomia

A histerectomia, remoção cirúrgica do útero, elimina as menstruações ou para os sangramentos intensos. Nas mulheres em que o colo uterino é deixado, pode ocorrer um corrimento leve.

A histerectomia é uma cirurgia de grande porte realizada sob anestesia geral ou regional. Normalmente, a paciente precisa ficar internada e o período de recuperação é significativamente maior que o de outros tratamentos.9

Seu médico pode indicar uma histerectomia quando outras terapias não tiverem sido bem sucedidas ou não forem uma boa opção para você. A mulher que passou por uma histerectomia não poderá engravidar.

Saiba Mais Sobre Opções de Tratamento