Causas e Fatores de Risco

Quais são as causas e os fatores de risco da parada cardíaca súbita?

Normalmente, a parada cardíaca súbita é causada por um problema no sistema elétrico do coração, que pode ser o resultado de doença arterial coronariana, ataque cardíaco ou outros problemas cardíacos.

Um ataque cardíaco súbito pode atingir pessoas de qualquer idade, sexo, raça e até aquelas que parecem ter uma saúde boa. Você talvez se lembre de um atleta profissional, mundialmente conhecido e no auge de sua forma física, que morreu subitamente durante um evento esportivo. Essas mortes são geralmente causadas por uma parada cardíaca súbita.

Normalmente, a parada cardíaca súbita é causada por um problema no sistema elétrico do coração. Se os sinais elétricos forem anormais, um ritmo cardíaco irregular chamado de arritmia pode aparecer.

Em alguns casos, uma arritmia pode mudar a frequência cardíaca normal para uma frequência cardíaca rápida e ser denominada taquicardia ventricular ou TV. Se a frequência cardíaca ficar muito rápida, instável e irregular, ela pode se transformar em um ritmo muito mais perigoso, chamado de fibrilação ventricular ou FV. Com fibrilação ventricular, o coração bate tão rapidamente que não consegue bombear sangue para o corpo. Eis a parada cardíaca súbita.

O que aciona o mau funcionamento do sistema elétrico do coração? A maioria das doenças cardíacas e doenças dos vasos sanguíneos pode levar à parada cardíaca súbita.

  • Sobreviventes de uma Parada Cardíaca: A maioria das pessoas que sofrem uma parada cardíaca súbita não sobrevivem a ela. Se você sobreviveu, corre o risco de ter outra.1
  • Sobreviventes de um Ataque Cardíaco: Um ataque cardíaco pode danificar seu coração e formar uma área de tecido cicatrizado. Se grande o suficiente, essa área pode causar um ritmo cardíaco rápido e perigoso.
  • Ritmos Rápidos Espontâneos: Corações normais podem ter ritmos cardíacos rápidos que provocam sintomas no paciente. Se os remédios não forem úteis para tratar as arritmias, um dispositivo CDI pode ser recomendado para tratá-las.2
  • Defeitos Cardíacos Congênitos: Cinco defeitos cardíacos aumentam o risco de sofrer uma parada cardíaca súbita. Eles incluem a tetralogia de Fallot, transposição das grandes artérias, estenose aórtica, ventrículo único funcional e síndrome congênita do QT longo. O defeito, por si mesmo, ou sua correção cirúrgica, pode deixar o paciente sob risco de ter um ritmo cardíaco perigoso.1

Os fatores que aumentam o risco de parada cardíaca súbita incluem: 

  • Um histórico familiar de doença cardíaca coronariana
  • Pressão arterial alta
  • Colesterol alto
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Sedentarismo
  • Tabagismo
  • Consumo excessivo de álcool
  • Idade

Outros fatores que aumentam o risco de parada cardíaca súbita incluem:

  • Um histórico pessoal ou familiar de arritmias
  • Um histórico pessoal ou familiar de parada cardíaca súbita
  • Ataque cardíaco prévio
  • Insuficiência cardíaca prévia
  • Abuso de drogas
  • Sobreviventes de um Ataque Cardíaco: Um ataque cardíaco pode danificar seu coração e formar uma área de tecido cicatrizado. Se grande o suficiente, essa área pode causar um ritmo cardíaco rápido e perigoso.
  • Ritmos Rápidos Espontâneos: Corações normais podem ter ritmos cardíacos rápidos que provocam sintomas no paciente. Se os remédios não forem úteis para tratar as arritmias, um dispositivo CDI pode ser recomendado para tratá-las.2
  • Defeitos Cardíacos Congênitos: Cinco defeitos cardíacos aumentam o risco de sofrer uma parada cardíaca súbita. Eles incluem a tetralogia de Fallot, transposição das grandes artérias, estenose aórica, ventrículo único funcional e síndrome  congênita do QT longo. O defeito, por si mesmo, ou sua correção cirúrgica, pode deixar o paciente sob risco de ter um ritmo cardíaco perigoso.1

Uma vez que a parada cardíaca súbita está frequentemente ligada a uma doença cardíaca coronariana, muitos dos fatores de risco de doenças cardíacas também são fatores de risco de parada cardíaca súbita. Esses fatores incluem:

  • Um histórico familiar de doença cardíaca coronariana
  • Pressão arterial alta
  • Colesterol alto
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Sedentarismo
  • Tabagismo
  • Consumo excessivo de álcool
  • Idade

Outros fatores que aumentam o risco de parada cardíaca súbita incluem:

  • Um histórico pessoal ou familiar de arritmias
  • Um histórico pessoal ou familiar de parada cardíaca súbita
  • Ataque cardíaco prévio
  • Insuficiência cardíaca prévia
  • Abuso de drogas
  • Sobreviventes de uma Parada Cardíaca: A maioria das pessoas que sofrem uma parada cardíaca súbita não sobrevivem a ela. Se você sobreviveu, corre o risco de ter outra.1
  • Sobreviventes de um Ataque Cardíaco: Um ataque cardíaco pode danificar seu coração e formar uma área de tecido cicatrizado. Se grande o suficiente, essa área pode causar um ritmo cardíaco rápido e perigoso.
  • Ritmos Rápidos Espontâneos: Corações normais podem ter ritmos cardíacos rápidos que provocam sintomas no paciente. Se os remédios não forem úteis para tratar as arritmias, um dispositivo CDI pode ser recomendado para tratá-las.2
  • Defeitos Cardíacos Congênitos: Cinco defeitos cardíacos aumentam o risco de sofrer uma parada cardíaca súbita. Eles incluem a tetralogia de Fallot, transposição das grandes artérias, estenose aórica, ventrículo único funcional e síndrome congênita do QT longo. O defeito, por si mesmo, ou sua correção cirúrgica, pode deixar o paciente sob risco de ter um ritmo cardíaco perigoso.1

Uma vez que a parada cardíaca súbita está frequentemente ligada a uma doença cardíaca coronariana, muitos dos fatores de risco de doenças cardíacas também são fatores de risco de parada cardíaca súbita. Esses fatores incluem:

  • Um histórico familiar de doença cardíaca coronariana
  • Pressão arterial alta
  • Colesterol alto
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Sedentarismo
  • Tabagismo
  • Consumo excessivo de álcool
  • Idade

Outros fatores que aumentam o risco de parada cardíaca súbita incluem:

  • Um histórico pessoal ou familiar de arritmias
  • Um histórico pessoal ou familiar de parada cardíaca súbita
  • Ataque cardíaco prévio
  • Insuficiência cardíaca prévia
  • Abuso de drogas

Você sabia?

O risco de alguns sobreviventes de um ataque cardíaco aumenta devido ao tamanho do tecido cicatrizado decorrente dele. A cicatriz pode interromper a condução elétrica normal sem aviso prévio. Quando isso acontece, temos um ritmo cardíaco fatal denominado fibrilação ventricular.

Catálogo

Cardioversores Desfibriladores Implantáveis
Ajudando as Pessoas com Condições
Cardíacas a Viverem Melhor

DOWNLOAD CATÁLOGO
Topo (Inicio)