Causas e Fatores de Risco

O que causa um ataque cardíaco?

Normalmente, um ataque cardíaco é causado pela formação de placas nas artérias coronárias. As placas se formam com o tempo até, eventualmente, bloquearem parcial ou completamente o fluxo de sangue para o músculo cardíaco.

Geralmente, um ataque cardíaco é causado pela formação de placas nas artérias coronárias. As placas são formadas por substâncias gordurosas, como o colesterol, em seu sangue. As placas se formam lentamente com o passar do tempo. Eventualmente, as placas podem endurecer e estreitar as artérias coronárias. Elas podem também bloquear parcial ou completamente o fluxo de sangue para o músculo cardíaco. Quando as placas bloqueiam o fornecimento de sangue para o coração, ele não consegue obter o oxigênio de que necessita.

Aterosclerose é o termo médico geral para a formação de placas que entopem as artérias. Doença arterial coronariana (DAC) é o termo médico para aterosclerose nas artérias coronárias. Portanto, —independente do termo utilizado—, a aterosclerose ou doença arterial coronariana, pode causar um ataque cardíaco.

Durante muitas décadas, os médicos pensaram que os ataques cardíacos—e a doença arterial coronariana, em geral,—afetavam mais os homens que as mulheres. Atualmente, os médicos chegaram à conclusão que as doenças cardíacas são tão comuns nos homens quanto nas mulheres. Em consequência disso, novos e mais estudos clínicos vêm sendo realizados para se aprender e entender como e se os ataques cardíacos diferem entre homens e mulheres.

Quem está sob risco?

O mais importante para prevenir um ataque cardíaco é controlar os seus fatores de risco. Em específico, os fatores de risco que você consegue controlar normalmente fazem uma grande diferença sobre a probabilidade de você sofrer um ataque cardíaco. Quanto mais fatores de risco você tiver, maiores serão as chances de desenvolver uma doença arterial coronariana.

Fatores de Risco que você pode mudar

  • Comer alimentos gordurosos
  • Falta de exercícios
  • Fumar
  • Stress
  • Excesso de peso


Fatores de risco que você não pode mudar

  • Idade €”o risco aumenta à medida que você envelhece
  • Sexo
  • Hereditariedade—o risco aumenta se houver um histórico familiar de doença cardíaca ou doença nos vasos sanguíneos


Outras condições de saúde que podem aumentar o seu risco

  • Diabetes
  • Pressão arterial alta
 

Como saber se você pode ter um problema

É normal que sua frequência cardíaca varie muito ao longo de um dia, dependendo do que você estiver fazendo, se ativo ou em repouso. Por exemplo, você pode esperar que sua frequência cardíaca aumente quando estiver se exercitando, mas não quando estiver parado. O que não é normal é uma frequência cardíaca rápida ou lenta por causa de um problema no sistema de condução. Se você tiver determinados sintomas, o médico pode querer examinar seu sistema de condução.

Problemas de condução, como as arritmias, podem, às vezes, passar desapercebidos.

Outras vezes, eles podem causar os seguintes sintomas:

  • Níveis reduzidos de energia
  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Palpitações (sensação de que seu coração pulou um batimento ou bate desenfreadamente)
  • Dor no peito
  • Tonturas
  • Sensação de desmaio

A boa notícia é que exames podem mostrar se você tem problemas de condução. É por isso que você deve procurar um médico se tiver algum desses sintomas. Você conhece seu corpo bem o suficiente para saber quando algo não está bem.

Para fazer o diagnóstico, o médico deve solicitar um ou mais exames, mas tenha em mente que só porque ele lhe pediu para fazer alguns exames não quer dizer que você necessariamente tenha problemas de condução. Esses exames também servem para mostrar se você não tem problemas de condução.

Topo (Inicio)